Bonfiglioli torna-se o parceiro preferido para Inversores Fotovoltaicos Solares na Índia
< voltar

Bonfiglioli torna-se o parceiro preferido para Inversores Fotovoltaicos Solares na Índia

Com mais de 500MW em instalações, a Bonfiglioli segue firme rumo à conquista do primeiro lugar na Índia.

Passando de 185 MW em 2011 para 500+ MW em 2013, a Unidade de Negócios Regenerativos e Fotovoltaicos localizada na Índia tem apresentado um tremendo crescimento no mercado fotovoltaico solar da Índia. Com uma participação de mercado de 24%, e que continua crescendo, os inversores da Bonfiglioli são personalizados para as condições indianas e, por isso, é a escolha preferida dos clientes.

Os produtos da Bonfiglioli já estão disponíveis em todo o território da Índia.  Os locais onde estão mais presentes são Gujarat e Madhya Pradesh, com 180+MW e 133+MW, respectivamente.  Em seguida, destaca-se o Rajastão com 50+MW em operação. Os demais estados incluem Karnataka, Tamilnadu, Andra Pradesh, Orissa, West Bengal e Uttar Pradesh.  A divisão de Serviços da Bonfiglioli garante a instalação e funcionamento dos Inversores.

Com equipes de atendimento dedicadas que operam em diversos mercados da Índia, prestamos assistência pré e pós vendas aos clientes. O atendimento pré-vendas personalizado ajuda os clientes a otimizar as dimensões do campo fotovoltaico, atendendo as necessidades específicas e maximizando a produção, eficiência e confiabilidade. O atendimento pós-vendas ajuda não apenas com a manutenção, mas também a assegurar uma instalação rápida e eficiente para que os clientes possam obter um retorno imediato sobre o investimento. Com esse nível de proatividade, a Bonfiglioli já ofereceu garantias estendidas de até 20 anos e contratos por tempo de operação a muitos clientes na Índia. De fato, outro fator por trás do sucesso da Bonfiglioli, além dos pontos relacionados acima, tem sido sua capacidade de fornecer produtos com um excelente desempenho em termos de rendimento e confiabilidade e uma disponibilidade acima de 99,7%.

Saiba mais sobre essa notícia no seguinte link